Se somente os treinamentos explicassem a performance dos atletas, dificilmente haveria competidores que são considerados verdadeiros pontos fora da reta. Além da dedicação diária, a genética, a alimentação balanceada e a utilização de recursos ergogênicos complementam o sucesso em qualquer atividade esportiva, como no fisiculturismo e no bodybuilder.

Portanto, para você atingir graus altíssimos de rendimento, nada melhor do que o conhecimento para colocar em prática dicas que fazem a diferença no ganho de massa muscular, força, queima de gordura e definição corporal, como as que mostraremos neste post. Ficou interessado no assunto? Confira!

Descubra o que são recursos ergogênicos

Os recursos ergogênicos têm o objetivo de melhorar a performance esportiva por meio de substâncias que auxiliam em diferentes momentos dos treinos, como no pré e pós.

Com o fortalecimento nutricional, o organismo se transforma em uma verdadeira máquina em prol da melhora da sua evolução em vários setores.

Os produtos são fruto de inúmeras pesquisas científicas e foram criados com foco no aprimoramento dos recursos ergogênicos nutricionais, ou seja, trata-se de uma maneira de você aumentar a capacidade dos seus músculos, tecidos, força física, mental e mecânica.

Dessa maneira, é um recurso fundamental para quem quer alçar voos mais promissores nos esportes que necessitam de atividades anaeróbicas.

Veja como os ergogênicos agem no organismo

Assim como os hormônios ou neurotransmissores, os recursos ergogênicos atuam diretamente no corpo do atleta. Os produtos melhoram artificialmente a performance por meio do auxílio no crescimento dos músculos, além de deixar o organismo em estado de alerta constante.

Com isso, as células trabalham com mais eficácia, fazendo com que os resultados das atividades físicas apareçam com mais rapidez, principalmente no caso do fisiculturismo e bodybuilder, o universo dos gigantes.

Dentro das substâncias, existem 5 categorias que podem ser utilizadas tanto por atletas amadores quanto profissionais. São elas:

  • nutricionais — dentro dessa categoria estão os mundialmente conhecidos suplementos, que podem ser hidroeletrolíticos (bebidas esportivas), energéticos (gel, jujubas de carboidratos, maltodextrina, dextrose), barra de proteína, carboidratos, cafeína, glutamina, aminoácidos, creatina, vitaminas e minerais, entre outros;
  • biomecânicos — estão nesse rol as roupas, equipamentos e utensílios que auxiliam na otimização do desempenho dos atletas. Um exemplo são os tênis esportivos, com design inovador;
  • psicológicos — são técnicas que ajudam no controle do estresse e da ansiedade. Podem ser ioga, meditação, terapia, ou seja, estratégias que contribuem com a melhora do preparo psicológico dos atletas;
  • fisiológicos — tratam-se de adaptações no organismo que estão nitidamente ligadas com a melhora do desempenho, como o uso de citrato de sódio, bicarbonato de sódio, entre outros;
  • farmacológicos — essa categoria é das substâncias que simulam a mesma função dos hormônios e neurotransmissores dentro do organismo, como os esteroides anabólicos androgínicos.

Conheça os benefícios dos ergogênicos em seus treinos

Como você viu, é possível fazer várias combinações de olho em seu desenvolvimento como esportista. Isso porque os recursos ergogênicos são úteis não somente para quem curte atividades anaeróbicas, mas também para esportes aeróbicos, como ciclismo, corrida, futebol, vôlei, basquete, natação etc.

Afinal, são complementações que agem diretamente no organismo, trazendo mais energia para os órgãos e tecidos, principalmente para os músculos.

Dessa maneira, o seu tempo de permanência em um treinamento vai aumentar consideravelmente, eliminando a fadiga por meio da reposição dos estoques dos nutrientes necessários para o devido desempenho.

Além disso, os recursos ergogênicos alteram a composição corporal, com impactos diretos na redução da gordura, mantendo os músculos inalterados.

Outro ponto positivo é na remoção e combate das substâncias que agem negativamente no aumento do gasto de energia, aspecto fundamental para combater a fadiga.

Os ergogênicos auxiliam nas funções cognitivas, deixando os esportistas mais rápidos nos pensamentos, ou seja, também auxiliam na saúde do cérebro.

Não podemos deixar de destacar a considerável melhora na eficiência mecânica, além da estabilidade e fortalecimento muscular.

Cuidados na utilização dos recursos ergogênicos

No entanto, como tudo na vida, a utilização dos recursos ergogênicos precisa ser controlada para não trazer danos ao atleta. Por isso, a principal recomendação é que você procure o auxílio de um nutricionista antes de montar o seu cardápio pré e pós treino.

Isso porque cada pessoa está em um momento na vida e necessita de cuidados para não ter problemas no futuro. A consulta com um médico especialista também é extremamente importante.

Com a devida orientação profissional, certamente você vai conseguir atingir os seus objetivos com mais rapidez e eficácia, mantendo as conquistas por um longo tempo.

Evite ainda os excessos, pois caso sejam utilizados incorretamente, os recursos ergogênicos podem causar inúmeros problemas, como aumento da irritabilidade, euforia, agressividade, sem falar no doping.

Aprenda como as substâncias agem na maximização dos treinos

Apesar de já termos citado algumas substâncias presentes nos recursos ergogênicos, vamos explicar agora como elas agem especificamente na maximização dos seus treinos.

Dessa forma, fica mais fácil alinhar com os seus objetivos. Afinal, tem gente que precisa ganhar massa, outros perder gordura, alguns fortalecer os músculos, aumentar a produção de hormônios etc. Vamos a elas:

  • carnitina— muito utilizada para auxiliar na potencialização da queima de gordura. É produzida pelo organismo, mas também pode ser ingerida artificialmente;
  • glutamina — a substânciatem um papel preponderante na quebra de proteínas, sendo muito útil também no fortalecimento do sistema imunológico;
  • óxido nítrico — é ergogênico na forma de gás. Sua função é dilatar os vasos sanguíneos, fazendo com que os nutrientes cheguem mais rapidamente aos músculos. Na comercialização, é vendido em pó;
  • DHEA — trata-se de um hormônio esteroide que auxilia na produção de testosterona (hormônio masculino) e estrogênio (hormônio feminino);
  • GH — é o hormônio do crescimento, o querido dos gigantes. Ele aumenta a formação de proteínas, quebrando as gorduras. O uso precisa ser por meio de orientação médica;
  • cafeína o cafezinho nosso do dia a dia é muito útil por conta da função termogênica. Claro, sem açúcar.

Alie os recursos ergogênicos com uma alimentação saudável

Você pode ser o mestre dos recursos ergogênicos, mas se não tiver uma alimentação saudável, dificilmente conseguirá os avanços necessários em seu esporte predileto.

Com isso em mente, busque equilibrar a sua alimentação, aliando os suplementos com frutas, verduras, legumes, carboidratos e proteínas.

Mais uma vez, destacamos a importância de uma orientação profissional, pois cada pessoa necessita de recursos ergogênicos nutricionais diferenciados.

No mais, invista em um estilo de vida saudável e colha os resultados do seu esforço diário em boas doses de motivação e bem-estar!

E aí, ficou com alguma dúvida? Então deixe o seu comentário e participe do assunto com a gente!